Pages

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

As cinquenta sombras de Grey

Este é o livro que anda na boca do mundo e que invadiu tudo o que é Top das livrarias. Decidi comprá-lo quando li o artigo do expresso. Anunciar que uma tal de EL James destronou JK Rowling na venda de livros é obra. E lá fui eu até à Fnac mais próxima (mesmo sabendo que o livro não estaria muito bem escrito, segundo a critica). Dizem que é pornografia para mamãs e donas de casa. O livro não é de facto obra prima da literatura. É um romance como muitos outros, em que um homem rico se apaixona por uma jovem universitária virgem. Ele gosta de sadomasoquismo, ela só quer um príncipe encantado. São muitas as descrições dos actos sexuais entre ambos. Isto explica o sucesso em que o livro se tornou? Não. Esta é mais uma daquelas histórias de amor que está condenada à nascença, em que qualquer mulher apaixonada acha que consegue mudar o ser amado. Tudo mentira. Se a triologia quiser ser fiel às histórias reais isto não acaba com foram felizes para sempre. Mas como ainda só li o primeiro volume... também acho que a escrita podia ser mais interessante. É absolutamente banal e pouco elaborada. Lê-se, mas longe, muito longe de fascinar. Acho que este livro é a prova de que o sexo ainda vende. Contudo, acho excessivo o ruído em torno da triologia.
SHARE:

2 comentários

Carla disse...

É o marketing a funcionar. E o final feliz que, concordo consigo, é absolutamente improvável (para não dizer totalmente impossível.

açucar pile disse...

Tal como se diz acima, é puramente marketing a funcionar. O texto é mau, o enredo é fraco, as personagens estão batidas...
O nosso mal é a curiosidade, que ouvimos dizer que é bom e vamos a correr comprar, certo?

:)

© Feira de Vaidades. All rights reserved.