Pages

domingo, 30 de setembro de 2007

Apetecia-me um ano sabático! Aliás ,mereço um ano sabático! Vou começar a investir mais no euromilhões, porque afinal a alguém tem de sair, e um segundo prémio chega perfeitamente para 12 meses de pura irresponsabilidade. Estou farta de obrigações, contas para pagar, despertador, crédito habitação, trânsito, vida cronometrada de segunda a sexta. Quero um ritmo só para mim, sem rotina, com o inesperado em cada esquina. Para que é que existem cento e não sei quantos países se eu nunca vou ter tempo e dinheiro para os conhecer todos? Quero aprender a sério uma língua estrangeira, conhecer mais restaurantes e ler, ler muitos livros. E viajar, sim viajar, fazer e desfazer a mala a cada novo mês, cruzar-me com desconhecidos por aí e escrever, escrever muito, aventuras e desventuras, mas acima de tudo viver. Viver cada cidade como se fosse única, provar novos sabores e sentir o perfume de outras paragens! É a diversidade que nos engrandece e sinto que a nossa pequena vida, tão condicionada e cheia de rituais tem pouco espaço para o resto acontecer. Não temos tempo, espaço ou dinheiro para encaixar a riqueza que existe por esse mundo fora. E isso entristece-me... mas como o Natal espreita lá ao fundo ( e o ano passado, um dos meus desejos cumpriu-se, já tenho o novo emprego que pedi no Natal de 2006) é melhor dizer já o que realmente quero para ver se o velhinho das barbas não se esquece : Um ano sabático só para mim! Parece um excesso, eu sei, mas acho que todos deviamos ter um. Não vamos mesmo ter de trabalhar até aos 65? E pagar segurança social e irs? Ainda vos parece um excesso 12 meses sabáticos? Ah, bem me parecia que não.
SHARE:

4 comentários

little_blue_sheep disse...

hi!
obrigado pelo teu comentario lá no meu cantigo: sê bem-vinda para comentar posts e dar qualquer tipo de sugestões!
kisses!
;)

Jasmim disse...

Não me parece nada exagero, mas normalmente a nossa consciência exigente e culpabilizadora não deixa, assim como as contas para pagar... Os norte americanos é que fazem bem, depois de terminarem o liceu, ficam um ano a viajar, normalmente pela Europa e só depois é que vão para a universidade. Nisso podíamos seguir o exemplo deles (não em muito mais!).

wednesday disse...

Tu e mais não sei quantas pessoas... :P

Concordo com a jasmin, podíamos ser mais independentes do que somos, ainda seguimos o caminho tradicional, ficamos em casa dos pais até muito tarde. Mas viver na ponta da Europa faz com que as modas cheguem cá mais devagar.

Machacaz disse...

Parece-me que sim... um ano sabático seria algo de extraordinário...fugir de tudo o que nos rodeia... Queria um ano sabático também...ou será que queria um ano de puro ócio? Não sei...Alguém que me responda.

(O mano Ricardo recomendou o blogo e disse para comentar que a mana ia ficar contente!)

© Feira de Vaidades. All rights reserved.