Pages

terça-feira, 14 de março de 2017

São Tomé e Príncipe

Tudo o que eu possa escrever sobre a terra que meu roubou um bocadinho da alma é pouco. É preciso ir lá, sentir o que as pessoas têm para nos ensinar, experimentar a comida, sentir o cheiro da terra. A felicidade de quem vive com pouco é perturbadora. Diria que São Tomé é um banho de humildade para nós que vivemos a um ritmo alucinante, ao sabor de filas de trânsito e agendas sobrelotadas. Sempre ouvi dizer que São Tomé é apaixonante. Agora percebo porquê. Estive lá uma semana, mas esta áfrica merece uma visita demorada. Aqui o ritmo é lento, os contrastes são muitos, e mais do que umas férias de praia, São Tomé surpreende pelo apelo constante aos sentidos.





SHARE:

quarta-feira, 1 de março de 2017

A vida por aqui corre leve leve ...

O blogue não morreu, nem está abandonado. Mas em África meus amigos a internet é escassa, o calor é muito, o computador ficou em Lisboa e por isso não tenho dado notícias. Prometo reportagem completa acerca de São Tomé já no próximo fim-de-semana. Os locais a  visitar, os restaurantes a não perder, quanto se gasta e em quê. Estou cá desde Sábado e ainda não chouveu, e têm sido muitos os dias de sol . Para quem procura praia, cultura, gastronomia, São Tomé é absolutamente imperdível. 
SHARE:

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Faltam 23 horas ...


Para não variar, não estou pronta para ir de férias. Ou melhor, o meu corpo já se sente em São Tomé, mas a cabeça está a tentar perceber como é que despacha emails e assuntos pendentes em apenas 8 horas de trabalho. É que isto de ir de férias é lindo, mas como o mundo não pára durante a minha ausência, convém deixar o trabalho organizado. A mala está quase feita, afinal de contas é atirar lá para dentro biquinis, chinelos, calções e t-shirts. A farmácia ambulante já está dentro da mala, os repelentes e protetores solares também. Os próximos dias vão ser de praia, passeio e descanso, ao mote de um pais que diz ser leve leve ...
SHARE:

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Desculpas para não ir ao ginásio


Hoje quebrei o meu plano de treino. Comecei no dia 31 de Janeiro e tenho sido uma aluna aplicada. Três vezes por semana, eu que detesto exercicío físico, vou ao ginásio, consigo sorrir, e consigo divertir-me, coisa que julguei impossível. Mas calma, é cedo para cantar vitória. Continuo a não ser uma pessoa que adora ginásios. Falamos sobre isso daqui a 6 meses. Escrevo para vos dizer que a carne é fraca e que hoje não fui. Olhem a lista de desculpas:

Desculpa número 1:
Hoje fui a Coimbra e voltei, conduzi cerca de 400 km. Será que isso conta como exercício físico?

Desculpa número 2:
Amanhã tenho avião às 8h, o que significa acordar às 6h. Talvez seja melhor não ir ao ginásio e aproveitar para descansar.

Desculpa número 3:
Amanhã levo ténis e roupa de treino na mala, e vou ao ginásio do hotel quando terminar o dia de trabalho.

What?????

A carne é fraca meus amigos e hoje a preguicite aguda apoderou-se de mim.

SHARE:

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

kizomba



Esta música tem acompanhado os meus dias enquanto conduzo. A culpa é das rádios que insiste em passá-la. Já não se usa abrir a pista de dança de um casamnto com a valsa. Isso foi antes do ano 2000. Tenho cá para mim que vou convencer o meu homem, a termos aulas intensivas de kizomba e dar show de bola aos nosso convidados. Esperem para ver. 

PS: a música é melosa, é pirosa, mas assim é o amor...
SHARE:

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Cacio e Pepe


Às vezes, felicidade pode significar um prato de esparguete, com queijo parmesão e pimenta, acompanhado de Barolo. Há 2 anos estava a almoçar em Roma, no Roscioli, e prestes a ter um orgasmo gastronómico. Obrigada facebook pelo reminder!
SHARE:

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Married in Manolos


Quem é que não se lembra do pedido de casamento de Big a Carrie Bradshaw? Ao que parece o criador de sapatos Manolo Blahnik quer facilitar a escolha das mulheres para o dia do casamento. Acaba de ser anunciada a coleção de sapatos de noiva que vai estar à venda a partir de dia 14 Fevereiro. Este é o meu modelo preferido, qual o vosso?
SHARE:

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Faltam 7 meses...


Que estas imagens sejam inspiração para o vosso casamento.
SHARE:

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Ginásio: 4ª aula

Finalmente descobri a pólvora. Devia ter começado com a aula de Body Balance. Mas como a descrição me pareceu demasiado monótona, com pouco ritmo e para velhinhas, comecei pelo Pump. Errado. Hoje percebi que o Body Balance é para lá de espectacular. Combina equilíbrio, flexibilidade, consciência corporal e concentração. É um conjunto de exercícios que combina yoga, tai chi, pilates. Estou rendida. Acho que deviam mesmo aconselhar quem não tem hábitos de exercício físico e está parado há muito tempo a começar por este tipo de aula. Vivendo e aprendendo à custa de muitas dores musculares.
SHARE:

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

I don´t like morning people ... or mornings ... or people

Não sou uma pessoa de manhãs. Se eu pudesse só trabalhava após as 11h . Ou então da parte da tarde. Sabendo claro que tendo de trabalhar 8h teria de terminar mais tarde que o comum mortal. Mas isso para mim não é problema. Dramático é lidar com pessoas felizes de manhã e com um tom de voz demasiado alto para aquela hora do dia. E pior que isso só mesmo pessoas que dormem 5 horas por noite. What??? Sim, só dormem 5 horas, acordam cheias de energia, vão ao ginásio logo de manhã, elaboram raciocínios complexos à hora que o meu pobre cérebro fez um esforço monstruoso para ordenar ao corpo que saisse da cama. Eu sou daquelas pessoas que preciso dormir 7 horas no mínimo, 8 horas para ser uma boa pessoa, 9 horas para ser uma pessoa cheia de energia. Dizem que a necessidade de dormir passa depois de ser mãe... E que aí sim 5 ou 6 horas seguidas são uma benção. Acho honestamente que a necessidade não passa, mas em função de um bem maior, o cérebro deve provavelmente funcionar de forma diferente e permite ao corpo dormir menos. Odeio manhãs. E odeio ainda mais a segunda-feira de manhã.
SHARE:

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Enquanto Trump manda contruir muros, Marcelo ergue pontes


Marcelo Rebelo de Sousa é o presidente dos afectos. Não tem medo do povo, mistura-se com eles, abraça-os, senta-se à sua mesa e se necessário for ajuda-os a comer. As imagens falam por ele. Dizem que este presidente fala demais, que invade constantemente a área governativa. Quando leio este tipo de notícias apetece-me lembrar tudo o que tem feito. Nunca um presidente da república esteve tão perto das pessoas. Marcelo é uma espécie de super herói que ainda nos faz sonhar com políticos que se preocupam realmente com os cidadãos. Enquanto a América vê o seu presidente zangado com o mundo, preocupado com as diferenças, nós por cá temos orgulhosamente um presidente que ergue pontes por onde passa.


SHARE:

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Ginásio: 3ª aula

Hoje foi dia de zumba. Ou seja, o regabofe total. Eu que não sofro de qualquer descoordenação motora, passei o tempo todo a tentar acertar com a coreografia. A sorte é que sei uns passos de salsa e merengue, o que ajudou a compor o cenário, caso contrário era a desgraça total. Acho que vou precisar de muitas aulas até conseguir perceber alguma coisa do assunto. Dou por encerrada a semana de treinos. O fim-de-semana é de sofá e mantinhas. Sobrevivi à minha primeira semana de ginásio. Não houve lugar para baldas. Se me sinto cansada? Sim, muito. Mas isso não vai servir de desculpa. Segunda-feira volto à carga.
SHARE:

Pensamento do dia

SHARE:

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

KO

Acordei a achar que não tinha dormido, tal era a sensação de corpo pesado. Passei o dia com a sensação de que um camião me passou por cima. Termino o dia com a sensação de corpo em estado febril. Quando é que a cabeça diz ao corpo que agora andamos no ginásio e isto é tudo normal? Só fiz duas aulas, com 48h de intervalo entre cada uma. Estarei a pagar por todo o mal que disse dos ginásios?


SHARE:

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Ginásio: 2ª aula

48 horas depois, ainda com o corpo meio dorido voltei ao ginásio. Desta vez experimentei 30 minutos de CX. Basicamente são exercícios para trabalhar abdominais, em que usamos elásticos, pesos, com movimentos dinâmicos. Garanto que 30 minutos são suficientes e  que a t-shirt no final da aula estava completamente suada. Honestamente não está a ser tão difícil ir ao ginásio quanto pensava. Vou manter-me apenas nas aulas de grupo, e afastar as máquinas do meu campo de visão durante algum tempo. Rio-me de mim mesma, fico logo à frente junto aos instrutores para perceber melhor os exercícios, às vezes paro a meio e rio que nem uma perdida da minha falta de jeito, ou da sensação a-dor-é-tanta-que-paro-por-aqui. Eu detesto ginásios, e parece-me que frequento um.

Ps: Um dia vou ser uma daquelas miúdas em top e calções que andam lá no ginásio.


SHARE:

Sobre as relações

Durante muitos anos questionei-me acerca do porquê das minhas relações não darem certo. A resposta que encontrava foi sempre : ele não era a pessoa certa. Mas o que é isto da pessoa certa? Será que há forma de percebermos quem é a pessoa ideal para nós? Quando nos apaixonamos por alguém que não conhecemos bem, e estamos sob o feito químico das hormonas, parece sempre que tudo é mágico, que vai ser para sempre, que ele é o tal. Mas quando avaliamos as relações com o devido distanciamento percebemos que afinal não tinhamos assim tanta coisa em comum. Aprendi com os anos, com a experiência, e com algum sofrimento à mistura, que muitas vezes aquilo que inconscientemente procuramos não é o melhor para nós. Durante muito tempo identifiquei-me com pessoas profissionalmente bem sucedidas, bons comunicadores, aqueles homens que quando entram "enchem a sala". Não procurava um homem bonito, mas sim um homem com charme, culto e sem que desse conta este tornou-se o meu padrão. Hoje sei que o mais importante para uma relação dar certo são os valores da pessoa. Aprendi que a relação certa é aquela que é fácil. Se for dificil escolherem um filme para verem juntos no cinema, se não se entendem em relação ao destino de férias, se um gosta de ir almoçar a casa dos pais ao fim-de-semana e o outro não, se um é egoista e o outro partilha tudo, provavelmente, por muito que vos custe, a pessoa certa não está ao vosso lado. Lembrem-se que as pessoas não mudam quem são, apenas se adaptam ao outro. Se estão com alguém que assume que não quer ter filhos, lembrem-se que provavelmente essa pessoa nunca vai querer filhos. O amor de um não chega para os dois. Se sentem que dão sempre e recebem pouco, lembrem-se que vai ser sempre assim, que merecem mais. Repito, as relaçoes quando são com a pessoa certa são fáceis. Não vale a pena fazer o pino, pintar o cabelo de loiro, e passar a vida a fingir aquilo que não somos. Não abdiquem de serem plenamente felizes. não queiram ter alguém pela metade. Definam bem o que é importante numa relação, o que querem para o vosso futuro. Quebrem com o passado. Quando isso acontecer, a vida encarrega-se de colocar à vossa frente a pessoa certa.



SHARE:

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

The day after

O meu corpo acordou saido de uma cena de pancada digna de filme. Dói-me tudo. Tenho músculos que não sabia que existiam. Má notícia: hoje foi impossível ir novamente ao ginásio (graças a Deus o corpo não está a funcionar mas os meus neurónios impediram-me de fazer o disparate de ir a uma aula). Boa notícia: não me deixo intimidar pelas dores. Não podia querer facilidades. Tanto tempo sem desporto era óbvio que não ia ser um passeio na avenida. Hoje não fui, mas vou amanhã. Estou empenhada no processo de perder 6 kg em 6 meses. Além disso reconheço grandes beneficios ao exercício, não só para o corpo mas para a alma. 50 minutos de exercícios ao som de música numa aula de grupo, é do melhor que há no fim de um dia de trabalho. acho que não há neura que resista. gosto da sensação de não conseguir pensar em mais nada senão na música e nos movimentos que estou a fazer. Lamento hoje não trazer o relato de uma nova aula, as dores falaram mais alto.

PS: Admiro as almas que vão diariamente ao ginásio. Entraram para o topo da minha lista de heróis.
SHARE:

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Ginásio: 1ª aula

Um dia vou inscrever-me no ginásio. Hoje foi o dia. Comecei pelo Body Pump. Exercícios com barra e pesos, foi o que me explicaram. Juro pela minha saúde que fiz Body Pump pela primeira vez em 35 anos. Resultado, saí do ginásio com os braços e as pernas a tremer. Temo que amanhã não me consiga mexer. Devo ter sido gozada a aula toda pelos cromos que vão ao ginásio diariamente. Mas sabem qual a grande vantagem de fazer isto aos 35 anos? Estou-me nas tintas para o que os outros dizem ou pensam. Fiquei mesmo em frente à professora para tentar perceber os exercícios. Apeteceu-me parar ao fim de 15 minutos, mas aguentei os 55 minutos de aula. Claro que as outras alminhas utilizaram pesos de 5 e 10 kg na barra. Eu não passei dos 2,5 kg de cada lado. Foi a verdadeira aventura. Disseram-me que no primeiro mês, se fosse 12 vezes ao ginásio devolviam-me 50% do valor da inscrição. Amanhã custe o que custar estou lá batida. Provavelmente no pilates ou no yoga, que isto do body Pump só quando deixarem de me doer os bracinhos. Sobrevivi meus amigos, e se eu consigo, vocês também conseguem.

PS: Ainda não sei bem as diferenças entre Body Pump, Body Vive, Body Jam, Body Combat, Body Attack, Body Balance. Mas fica aqui prometido que vou experimentar tudo e conto na primeira pessoa a experiência de quem fez estas aulas pela primeira vez.
SHARE:

domingo, 29 de janeiro de 2017

Wedding Mood

O dia C aproxima-se e é tempo de pensar na decoração. As flores são um elemento importante a ter em conta. Adoro os tons rosa. Quero criar um ambiente romântico, sóbrio e elegante. As imagens abaixo vão servir-me de inspiração para criar o ambiente que escolhi.



SHARE:

sábado, 28 de janeiro de 2017

Kit indispensável para viajar prevenida


Há algumas coisas que não dispenso quando viajo. Falo de medicação SOS e caso o destino inclua praia e mosquitos, os básicos aumentam. Não concebo a ideia de viajar sem protetor solar. A nossa pele agradece que usem pelo menos proteção 30. Esqueçam os óleos bronzeadores sff. É aboluta loucura querer ficar bronzeado numa viagem de uma semana, O bronze adquire-se ao longo do verão. Como não estamos habituados ao tipo de clima em países tropicais levo sempre SOS para as queimaduras solares (Biafine e Caladryl). Em Cabo Verde fui salva pela bisnaga de Biafine. Acreditem que não os vão encontrar nos hotéis ou nas farmácias locais. Mas mesmo que existam vão pagar um preço exagerado pelos produtos. Para os mosquitos, (e no caso de São Tomé é mesmo melhor prevenir que remediar), uso Previpiq, tem um cheiro agradável e agora têm uma nova versão apropriada para os trópicos. Quanto a medicamentos, paracetamol e ibuprofeno tenho sempre comigo. Ir ao médico com febre também pode ser tarefa difícil em alguns países, por isso é melhor levar na mala os básicos de medicação. O imodium rapid é o melhor amigo da diarreia. Já me safou no Brasil quando decidi comer fruta e beber sumos naturais como se não houvesse amanhã. Comprar isto tudo? Sim, obrigatório. Uma queimadura no primeiro dia de férias ou uma gratroenterite, podem deixar-vos no quarto o resto da semana. 


SHARE:

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Não gosto de fazer exercício físico. Não gosto de ginásio. Não gosto de dietas.

Não gosto de fazer exercício físico. Não gosto de ginásio. Não gosto de dietas. Nunca fui dada a desportos seja de que género for. Recentemente por desafio aos meus prórios limites treinei regularmente durante 1 ano, e do sofá quase direta para o asfalto preparei-me para a meia maratona. Foi das coisas mais espectaculares que fiz em 35 anos. Eu sei, foram apenas 21kms. Mas foram as melhores 2h 38 m que passei comigo mesma. Naquele percurso estiveram as horas de treino, os dias que corri à noite, com frio, vento e chuva. É difícil explicar o quão boa é sensação de chegar à meta de um desafio que foi apenas de mim para mim. Mas aos 35 anos descobri outra coisa. Não podemos simplesmente parar de treinar. O metabolismo é diferente e agora estou a pagar caro o preço. Engordei 6 kg. Ora se não sou dada a ginásio, e o inverno está a meio, o que vou fazer? Desafiar-me mais uma vez. Os ginásios são sítios quentinhos, com aulas espetaculares, de onde as pessoas saem com a sensação de terem suado em bica e ainda assim não ter sido suficiente para queimar o almoço de Domingo em casa dos pais (leia-se cabrito assado no forno). Pois bem caros amigos, estou prestes a cometer a segunda loucura (já que a primeira foram os 21 km) da minha vida : inscrever-me no ginásio. Acho que consigo começar pelas aulas de zumba. Faço de conta que vou para alí dançar, e pode ser que o meu corpo, a muito custo, se habitue a ir para o ginásio.
SHARE:

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

A contar os dias...


Dizem que o melhor de São Tomé são as pessoas, os sorrisos, as histórias que têm para contar. Quero férias de sol e calor, mas não queria apenas estar de papo para o ar. Escolhi São Tomé para olhar com o coração e viver uns dias longe da civilização. Dizem que São Tomé nos obriga a parar. As rotinas ficam em Portugal em modo off. Tenho procurado sugestões em blogues e artigos de revistas de viagem. Vou seguramente seguir as dicas da fotógrafa Isabel Saldanha que é fã e repetente por estas paragens. Se tiverem sugestões daquelas que só sabe quem andou por lá, invadam a minha caixa de comentárioas sff. O meu Carnaval vai ser longe dos cortejos dos carros alegóricos, mas vais ser cheio em sorrisos.


Foto: Isabel Saldanha
SHARE:

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Onde está o pijama?

Quando cheguei ao destino abri a mala feita à pressa. Não veio pijama, camisa de noite, ou sequer algo que dê para improvisar. Foi aí que percebi que para não dormir nua ia usar a t-shirt que a empresa deu a cada um para a actividade de team building. Shame on me! 
SHARE:

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Packing

Tenho uma viagem de trabalho marcada há mais de 2 meses. O avião parte amanhã às 9h e às 23h 20 m ainda estou a fazer a mala (tipicamente tuga). Vive-se o drama cá em casa. Está frio, logo a roupa demora a secar, vai daí que não tenho exatamente dentro das gavetas a roupa que queria levar, porque está tudo no estendal. Activei o meu plano de sobrevivência durante a tarde. Fui à Calzedonia e comprei 5 pares de meias, fui à Zara e comprei 3 camisolas. Agora atiro para dentro da mala vários pares de sapatos, botas, calças, camisolas, ferro de viagem (porque deve estar tudo amarrotado), vestido de noite e saltos altos (porque há jantar de gala, não tivesse eu mais nada com que me preocupar, enfia mais uns quantos acessórios por causa do vestido). Resultado, vou dormir 6 horas, amanhã estou que nem posso, mas vou besuntar-me toda em base e corretor de olheiras, porque isto é trabalho e ninguém tem culpa de aos 35 anos continuar a fazer malas em cima da hora. Vou só ali penitenciar-me e já volto.


SHARE:

HYGGE, o segredo dos dinamarqueses para a felicidade

Pelos vistos o HYGGE não se vê, sente-se. Chá, lareira, velas, mantas, e a companhia daqueles que amamos. Estes podem mesmo ser os ingredientes para noites felizes e de aconchego. Ando a ler o livro do HYGGE por recomendação de um artigo publicado pela revista Visão. É curioso a forma como esta espécie de ritual da felicidade é descrita. Muitas vezes já me senti assim, numa espécie de colo, proporcionado pelo ambiente familiar de uma vulgar noite de inverno. O curioso disto tudo é tomar consciência do HYGGE e saber o que podemos fazer para nos sentirmos bem. Praticar esta filosofia, fazer disso um hábito é um desafio que lancei a mim mesma. Para mim, um bom exemplo disto é colocar fotografias de momentos felizes em molduras, ver um filme enrolada em mantas no sofá, ouvir a smooth FM à luz de velas (quem não tem lareiras pode substituir o efeito por velas). Dizem que o HYGGE é melhor quando é partilhado. Acredito que sim. Contudo, para quem estiver sozinho, rodear-se de todo este ambiente, vai seguramente experiênciar o aconchego.

SHARE:

domingo, 15 de janeiro de 2017

Wedding Mood


O dia C vai-se aproximando e os preparativos continuam. Há por aí mais casamentos planeados para Setembro? Vou deixar-vos algumas das nossas escolhas porque acredito que podem ajudar outras noivas.


Catering - Páteo Velho


Coro - Coro D'alma

Vestido de Noiva - Penhalta



SHARE:

sábado, 14 de janeiro de 2017

Look fim-de-semana



Este fim-de-semana Lisboa encheu-se de sol, mas o frio fez-se sentir. Deixo-vos uma sugestão quente e confortável, para este inverno que ainda vai a meio. Este ano decidi investir numas botas UGG. São muito quentes e super confortáveis. Temos a sensação de andar de pantufas. Comprei-as já em saldos com 30% de desconto.

botas - UGG
calças e camisola - Lanidor
SHARE:

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Preguiça a quanto obrigas (já vi desculpas melhores para encomendar sushi)

Gosto de soluções rápidas para os dias em que não me apetece cozinhar, mas também não me apetece sair de casa. O Sushi@home foi uma boa surpresa. Tem um sushi maravilhoso e um serviço Home delivery. Escusado será dizer que hoje é sexta-feira, lá fora está um frio que não se aguenta, estou cansada de uma semana de trabalho, e que por todas estas razões o sushi@home resolveu o dilema do jantar.

SHARE:

Be yourself, no matter what they say

Tenho o blogue há 10 anos. E se há coisa que ter um diário online nos permite é recuar no tempo. Tinha 25 anos, outra profissão, morava noutra casa, os sonhos eram outros. Nunca fui muito de planear ao detalhe. A minha vida tem sido um conjunto de felizes acasos. Foram algumas as decisões de mudança de caminho, com uma boa dose de deixar partir o que não faz sentido. Mas acima de tudo tenho construido a minha sorte. Sim, faço-me à vida e não espero que a vida me caia no colo. É que isto de ter sorte dá muito trabalho. Sonhava ser médica, quis a vida que me tornasse enfermeira. Fui enfermeira 6 anos. Decidi fazer o curso de jornalismo, quis a vida que me tornasse comercial numa multinacional farmacêutica, e já passaram mais 7 anos. Sonhei casar e ter filhos, quis a vida que este ano a primeira parte do sonho fosse realidade. Na minha vida o espaço para o improviso tem sido grande. Procuro sempre aquilo que me faz mais feliz, e nem sempre o caminho tem sido o mais óbvio. Acima de tudo tenho sido fiel a mim própria. Nunca fui muito de ir atrás da maioria. Não consigo viver com a sensação que o meu tempo ali terminou. Quando isso acontece canalizo toda a minha energia no verbo mudar. Quis a vida que o caminho tenha sido percorrido até aqui ao lado de pessoas boas. Acredito que comportamento gera comportamento. Tenho sido boa para com as pessoas que se cruzaram comigo. Esforço-me a cada dia para abrir mão de quem não acrescenta valor àquilo que sou. Com 35 anos tenho a serenidade que me faltava aos 25. Não tenho pressa. Vivo com a sabedoria de quem já ajustou e refez planos. Às vezes a vida troca-nos as voltas e só posso agradecer por isso. A cada salto de fé, a cada vez que saí da zona de conforto, obriguei-me a crescer sem dar conta. Não sei como vão ser os próximos 10 anos, mas tenho a certeza de que estou preparada para os viver.
SHARE:

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Brincos com pérolas, um must have

Não saio de casa sem brincos, sem anéis ou sem perfume. Sinto que me falta qualquer coisa. Como saio a maior parte das vezes a correr, opto pelos clássicos, que ficam bem com todo o tipo de roupa. Encontrei nestes brincos da Casa Batalha um must have, que tenho inclusivamente oferecido em aniversários ou Natal, já que a marca os tem mantido nas últimas coleções. Adoro o detalhe da pérola não ser redonda, mas sim esmagada.

SHARE:

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Kit de viagem by Caudalie

Viajo frequentemente em trabalho, e por isso estou sempre à procura de produtos de beleza em formato de viagem. Tenho quase sempre o kit da Caudalie (marca da qual uso também o creme de rosto e o  exfoliante. Podem comprá-lo na maioria das farmácias ou na Well´s no Continente. Custa 15 euros, já o tenho oferecido a várias amigas, e não me canso de divulgar a marca. O meu gel de banho preferido é o Thé des Vignes, um verdadeiro apelo aos sentidos.
SHARE:

Piper by furla


Apresento-vos a minha it bag do momento. Chama-se Piper, é da Furla, e é intemporal. Não é a mala de pele mais barata que vão comprar, a versão black não entra em saldos (mas a vermelha, roxa... sim). Ainda assim é um bom investimento. O modelo combina com calças de ganga, com vestidos, ou com fatos. Se forem clientes Furla, aproveitem a altura do vosso aniversário, em que a marca oferece 20% em qualquer artigo. Eu uso a minha ao ombro ou apenas no antebraço. Estou rendida.






SHARE:

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Fotógrafo/a para casamento


Como já aqui disse, vou casar este ano. Faltam 8 meses para o grande dia e já estão muitas coisas fechadas. Contudo, ainda não escolhemos fotógrafo nem DJ. Existe imensa oferta, os preços são muito variados, o que torna a escolha difícil. Quero fotografias diferentes, que captem emoções. Não quero a típica sessão fotográfica com os noivos no meio e os convidados em fila para a foto da praxe.
Existe alguém desse lado que já tenha casado e pensado:  - As minhas são as melhores fotografias de sempre? Agradeço muito as vossas preciosas dicas. Se não for pedir muito quero também um DJ, que festa sem música, não é festa.


SHARE:

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

re(começar) em 2017

Ano Novo, Vida Nova! O blogue vai mudar em 2017. Não vai desaparecer, não se assustem, vai re(começar) com um styling diferente. Não posso contar tudo para já... Mantenham-se desse lado. Prometo que vão gostar.
SHARE:
© Feira de Vaidades. All rights reserved.