Pages

domingo, 22 de junho de 2008


Ontem fui ver Mariza a Santarém. E cada vez mais me convenço que o fado não é para todos. O problema é existirem bilhetes a cinco euros.Alguns deviam estar com vontade de ver o Quim Barreiros e foram ao fado por engano. E digo mais... as criancinhas são para ficar em casa com os avós.O fado é para ser apreciado, não é bailarico nem noite de Santo Antoninho. A Mariza merece mais do que o que teve. E o pior é que tenho a carteza de que em Londres ou Nova Iorque é muito melhor tratada. De qualquer forma soube-me a pouco. A senhora tem voz e presença como poucos.
SHARE:

3 comentários

aespumadosdias disse...

Ouvi ontem na rádio que ela ia já estar. Pensei na altura que devia ser giro...

stiletto disse...

Há momentos que são irrepetíveis!

Susana disse...

Qualquer forma de arte é para todos e o facto de haver bilhetes a 5 euros não me parece de forma nenhuma que seja depreciativo para qualquer arte. Antes pelo contrário, o fado é do povo, e há povo que não pode pagar os 30 euros da plateia VIP.
O Fado é para todos.
E apesar de eu não apreciar o Quim Barreiros acho que existem pessoas da plateia VIP que pagam muito mais para o ir ver.
Sobre as crianças, posso dizer que eu levei o meu filho de dois anos e meio que vibrou, apreciou e aplaudiu a musica que ouviu do que a maioria das pessoas que mandava piadas da bancada.

© Feira de Vaidades. All rights reserved.