Pages

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

É difícil deixar partir um sonho. Especialmente quando a razão diz que sim e o coração diz que não. E hoje estou assim, de coração apertado, com uma angústia enorme dentro do peito, com vontade de chorar, mas as lágrimas já não conseguem cair. Talvez tenham secado, talvez não exista mais nada para chorar. Mas chegou a hora de abrir o frasco dos desejos e deixar este sonho especial partir... chegou a hora, eu sei que sim, embora não esteja preparada. Nunca se está... Mas sei, daquele saber cá de dentro, que não posso esperar mais, que estou a adiar outros sonhos, que enquanto não me libertar do sítio onde me encontro não vai ser possível continuar. E para a frente é que é o caminho, não é? Escrevo para me libertar, espero que ao ler e reler o texto o meu coração teimoso desista de me atormentar e aceite os desígnios da razão.
- Vá lá coração, só por hoje cumpre apenas a tua função. Limita-te a bombear o meu sangue e não dês palpites. Deixa de ser um músculo teimoso, não faças força, deixa-me a sós com a razão, por favor...
Ele parece surdo ao meu clamor. Tenho de o ignorar e focar-me na razão. Mas o que acontece de cada vez que deixamos morrer um sonho? Ficam as memórias dos bons momentos? Onde ponho as desilusões? Preciso seguir em frente coração, vê se facilitas a tarefa.
SHARE:

3 comentários

A. disse...

Compreendo-te perfeitamente, mas infelizmente (ou não) a razão ainda não consegue vencer.

Felicidade disse...

O sonho não morre... apenas dá lugar para outro sonho... talvez até mais real, intenso, e verdadeiramente seu!

camaleoa disse...

Não é nada fácil...
Nada....

Good luck..
Bjs

© Feira de Vaidades. All rights reserved.