Pages

terça-feira, 1 de julho de 2008


Acredito que o caminho tem de ser necessariamente para a frente. Ainda que a saudade nos faça querer voltar ao passado. Por vezes penso nas escolhas, que se tivessem sido diferentes o hoje seria outro. Mas depois existem os acasos, aqueles em que o universo parece conspirar para que aconteçam. Como se tivessemos de conhecer aquela pessoa, naquele sitio, àquela hora improvável... e o mais curioso é que mudamos a vida por esses mesmos instantes. Por esses segundos em que o universo nos obrigou a estar ali sem que nos perguntassem se realmente queriamos. Ao mesmo tempo o inesperado tem a sua piada. Rouba-nos a vidinha arrumada, dá-nos uma valente sova de agitação e depois foge para ver como reagimos. Às vezes acho que todos os dias existem instantes desses, daqueles que podem mudar a nossa vida. Mas também sei que andamos demasiado ocupados, sempre a correr ou no meio do trânsito, para os deixar entrar, ou apenas perceber que existem. Será que me é permitido pedir agora, aqui, um desejo?Cá vai... quero um instante desses durante as férias.Sinto-me a precisar...
SHARE:

2 comentários

stiletto disse...

Eu sei que é um lugar comum mas quando se fecha uma porta abre-se uma janela. O problema é que ficamos ocupados a olhar para a porta fechada e nem nos apercebemos das janelas e das portas que se vão abrindo à nossa volta. E eu também gosto muito de ti.

N... disse...

O amor é como as constipações, apareçe quando menos se espera e normalmente cura-se na cama.
Bjs

© Feira de Vaidades. All rights reserved.