Pages

terça-feira, 16 de novembro de 2010

O outro lado da crise...

Estou cansada de ouvir pessoas a lamentarem-se do trabalho que têm. Salvo excepções, quase todos têm oportunidade de mudar para melhor, mas grande parte não quer arriscar. Porque mudar dá trabalho, começar do zero mais ainda. 2010 está a ser um ano duro para mim. Deixei uma profissão que exercia há 6 anos. Estava completamente à vontade no meu hospital, conhecia toda a gente, reconheciam-me valor e competencia. Mas isso para mim não chegava. Precisava de mais. Acho sinceramente que o meu conhecimento, o meu trabalho, o meu desempenho deviam ser mais bem pagos. E deitei mãos à obra. Um dia vi um anúncio no Expresso que se adequava ao meu perfil. Concorri, passei as fases de selecção e cá estou. Deixei de ser enfermeira e sou consultora de vendas numa multinacional. São mundos diferentes. Estou a aprender como se vende, como se faz um negócio, como funciona um mercado. E eu prestava cuidados de enfermagem diferenciados num bloco operatório. Pois é meus amigos dá trabalho, e muito. Mas este é o outro lado da crise, um emprego melhor remunerado com direito a carro novo entre outras regalias. Sim, não me atirem pedras, mas agora conduzo uma carrinha Golf, que é linda e minha. Sim, sou daquelas a quem a empresa dá carro, gasóleo, computador, telemóvel e seguro de saúde. Mas não foi sorte, foi trabalho, apenas e só isso. E está ao alcance de quem tem coragem e garra para construir uma profissão do zero quando já se entrou na zona de conforto. E aquilo que faço não é para génios, é mesmo para pessoas normais. Por isso em vez de invejarem a vida alheia e passarem o tempo a lamentar a vida que têm comprem o Expresso, há muita vaga para preencher em empregos parecidos com o meu.
SHARE:

15 comentários

Pampas disse...

Ora está dito!!! Haja exemplos para as pessoas perceberem que já é uma sorte terem trabalho e que ele não melhora se passarmos a vida a reclamar mas sim se lutarmos, se exigirmos mais!!!

Liliana disse...

Concordo contigo! Temos que nos mexer para conseguir algo melhor!Todavia, quando passamos 4 anos a enviar curriculos e não temos uma resposta positiva, acho que é difícil não nos lamentarmos, porque simplesmente não conseguimos encontrar uma razão para ser tudo tão complicado.

Bjoka

Dear Daisy disse...

Os meus sinceros PARABÉNS!

verniz escarlate disse...

gostava de ter a tua coragem. A serio que gostava. A enfermagem é muito bonita mas é muito ingrata. parabéns

Shallow girl disse...

Há que ir à luta. Por vezes acontece a sorte nos bater à porta mas a maior parte das vezes temos mesmo que correr atrás dela e não ter receio de arriscar.



Muitos parabéns...

marie disse...

Concordo! É preciso arriscar, sair da zona de conforto, ir à luta! Nem sempre quer dizer que se mude de emprego, tem é que se mudar a postura, na vida, no trabalho, em tudo... Eu também estou a fazer por mudar! Aproveita tudo ;)))

MAG disse...

Também tinha um emprego estável e também fiz uso do expresso. Eu fiquei na minha área e passei a ganhar menos, mas agora tenho horário pessoal e posso ir ao ginásio ao fim do dia. São opções ;) Bjs

Rita disse...

Muito bem dito. Gostei bastante do que disses.te. É realmente uma grande mudança...mas as mudanças sao para serem feitas...e lutar por aquilo que queremos mesmo é o mais importante. Bato palmas ao teu esforço. Parabens *

Fiona disse...

E assim é que é!! Os portugueses têm de aprender a deixar de serem tão comodistas e irem à luta se acham que merecem algo mais no local de trabalho onde estão (e isto de ir à luta é válido para todas as esferas da vida que não só a profissional). Acho que reclamamos demais e actuamos de menos, o que é pena.

E parabéns pela mudança e por agora te sentires verdadeiramente realizada :)

trendsetter disse...

É muito bom verificar que ainda existem casos de sucesso e ainda bem. Mas do outro lado por vezes não estão os "coitadinhos" que se queixam sem razão, mas pessoas como eu que investiram na sua formação tiveram uma carreira de sucesso e tal como a "Vanity" apesar de terem um emprego estável arriscaram mudar para o que acharam ser um emprego melhor.

Infelizmente nem todas as historias tem um final feliz. Fui apanhada pela crise, fiquei desempregada e apesar de já ter ido a diversas entrevistas e passar todas as fases chega ao fim do processo e sou informada que foi recrutada outra candidata.

Todos os dias continuo a tentar, e não só na minha área mas a verdade é que cada vez está mais difícil, neste momento nem sequer sou convocada para ir às entrevistas e conheço cada vez mais pessoas que são despedidas diariamente. Já não são só os números dos telejornais, são as minhas amigas das mais diversas áreas.

Também já pensei como a Vanity, mas acredite que mesmo com 10 anos de carreira, uma licenciatura e uma pós-graduação o mercado nunca esteve tão mau. E posso lhe dizer que fui sempre estudante trabalhador apesar de na altura não necessitar do fazer.

Ás vezes vale a pena olhar para o lado antes de criticarmos os outros.

B. Cérise disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
B. Cérise disse...

Muitas vezes as pessoas não arriscam com medo de ficarem ainda pior. É preciso ter algum fundo de maneio para enfrentar essa possibilidade.
Parabéns pela coragem e desejo-te felicidades por estares a trabalhar noutra área diferente, mas que também te realiza! E já agora bom uso às regalias do novo emprego;)
Beijinhos*

Dive disse...

Estou na minha zona de conforto, faço o que gosto. Não acho que ganhe o que mereço, mas não tou disposto a mudar, porque...faço o que gosto e não estou disposto a abdicar disso.

Estou a fazer a pos-graduação/mestrado em 2º ciclo/ base para a futura especialidade em peri-operatoria. Se isso me vai dar alguma coisa? Veremos! Mas tambem é um risco, quando todos dizem que não me vai levar a lado nenhum...

E é isso! Nesse sentido tambem me estou a mexer para tentar outros voos no futuro...naquilo que gosto.

Agri Doce disse...

Revejo me imenso neste post. Também mudei de àrea...tudo. Dei uma volta de 180º porque achei que estava na altura de arriscar. Está a ser duro mas vou conseguir!!

Sarokas disse...

Confesso que a leitura deste post não podia ter acontecido na melhor altura...
Estou como tu, embora aprecie o que faço os colegas, em conjunto com o que me pagam deu origem a que eu tivesse vontade de mudar...
Ainda não mudei, algumas entrevistas mas sei que um dia a grande oportunidade estará lá e mudarei...
Até lá serão post como este que me vão fazer levantar da cama e acreditar que um dia irei mudar...

Beijokas Electricas

© Feira de Vaidades. All rights reserved.