Pages

sábado, 6 de novembro de 2010

Pneu furado

Conduzo há 11 anos e só Deus sabe como eu temia este dia. O dia do pneu furado... Mas Deus foi meiguinho e já vão perceber porquê. Ora pois que o pneu furou e eu parei a viatura. Pensamento instantâneo: - Vou ligar ao meu pai! E liguei. E por sorte ele estava em casa e por sorte o furo foi ali perto. Saio da carrinha e começo a olhar para o pneu. Abro a mala para ir adiantando serviço, saco do macaco (bonito instrumento meus caros, não haja dúvida) e do pneu suplente... E só pensava : Esta cena é pesada! E eu ali toca pipoca para ir trabalhar, de botas de saltos e bicudinhas. Grrrrrr. Como é que eu ia fazer sozina o serviço? Ora pois que um cavalheiro (benzósdeuses mais há existência destes senhores) ofereceu logo ajuda e começou a trabalhar. E eu muito atenta, a aprender claro, porque força que é bom, foi o cavalheiro que fez. Claro que escusado será dizer que quando o pai da donzela em apuros chegou, o pneu já estava trocado. Estou eternamente grata ao senhor que me ajudou. É por isto que digo que tive sorte, não aconteceu na auto-estrada. E se fosse o caso ligava para a assistência em viagem que uma pessoa paga seguros é para isso mesmo. E um pneu furado é uma avaria, não é? Logo o que importa é resolver o problema. E donzela que o é não se atrapalha com tão pouco.
SHARE:

4 comentários

Akina disse...

Penso que depende do tipo de seguro que tenhas.

B. Cérise disse...

OMG se eu tenho um furo acho que entro em stress...mas donzela que é donzela sai airosamente duma situação destas!
bj*

Lipa disse...

Como eu temo também esse dia!

purpurina disse...

Ainda há homens preocupados e prestáveis. quando um dia me acontecer isso espero ter a mesma sorte que tu. :) *

© Feira de Vaidades. All rights reserved.